A PSICOLOGIA DO YOGA

por Sylvie Brandes

 

 

Já dizia Sri Aurobindo: O yoga é uma psicologia prática! Em um mundo que muito nos exige, em virtude de um ritmo e estilo de vida que se constrói de forma majoritariamente acelerada, para a maior parte das pessoas, a prática de yoga surge como um contraponto interessante.

 

Essa forma acelerada de ser e viver, envolta também por instrumentos da tecnologia que nos convidam a uma interação constante com o meio externo, tornam cada vez mais raros momentos de silêncio, auto-observação e contemplação, algo como simplesmente ser, simplesmente estar.

 

Muitas são as funções que devemos desempenhar, muitos são os compromissos que incluímos em nossa rotina, e assim é comum ouvirmos as pessoas dizerem que não têm tempo, que a vida está muito corrida!

 

E é justamente este contexto que contribui para um distanciamento de si mesmo. Em geral vamos nos dar a devida atenção quando a doença surge na forma de um sintoma físico ou psicológico. Ou quando emoções conturbadas nos dominam, despertas por situações potencialmente estressantes.

 

Por que grande parte das pessoas vive tão estressada ultimamente? Uma pequena e breve análise do cotidiano já pode indicar a resposta a esta questão. E então cabe refletir: como estou construindo minha rotina? Afinal, por que estou neste mundo? Para onde estou caminhando com as escolhas que fiz até o momento? Aonde quero chegar? O que tem real valor para mim?

 

O yoga nos convida ao autoconhecimento. O exercício de estar presente no aqui e agora é central na prática de yoga, desapegar-se do passado, despreocupar-se do futuro e então encontrar-se consigo mesmo naquele exato e específico momento.

 

E o que se vive naquele momento?

  • Posturas corporais, os ásanas, que devem incluir atitude mental, essa presença anteriormente mencionada – que bela oportunidade de perceber seu corpo, possíveis tensões guardadas, os seus limites e as suas possibilidades! O corpo fala. O que lhe diz o seu corpo?

  • Exercícios respiratórios, os pranayamas, que abrem uma linda oportunidade de aprender a respirar profundamente, afinal a respiração é um dos poucos processos fisiológicos involuntários que pode ser também voluntário. E a respiração está intimamente ligada às emoções. Se estamos presentes, naquele exato e específico momento, podemos sentir os efeitos da respiração sobre o corpo, as emoções e a mente. Podemos inclusive aprender a aplicar a respiração consciente para além dos muros da sala de prática, para administrar o estado emocional que nasce interiormente diante das situações vividas. Conhecer-se a cada momento permite o trilhar de uma especial jornada!

  • Relaxamento consciente, percebendo como a mente pode atuar sobre o corpo, dissolvendo tensões e ampliando a consciência corporal. O estado relaxado do corpo interfere nas emoções, desenvolvendo tranquilidade interior. As emoções agem sobre o corpo e o corpo age sobre as emoções, é uma via de dois lados! Como as emoções têm atuado sobre o seu corpo? E como o seu corpo têm interferido nas suas emoções?

  • Meditação, que se inicia com um processo de concentração, de foco em um só elemento. Que grande desafio neste mundo que nos ensina exatamente o contrário, a fazer muitas coisas ao mesmo tempo! E aqui voltamos ao que comentávamos no início, a presença. Estar presente, simplesmente estar no presente, mergulhado naquilo que você se propôs! Como ter o controle dos processos mentais?

 

Onde têm estado meus pensamentos nos últimos tempos? Na maior parte do dia estou pensando em que? Tenho consciência do que penso? Escolho pensar desta forma ou os pensamentos simplesmente surgem?  Que emoções têm feito parte da minha rotina? Quais são os sentimentos mais presentes em minha vida atualmente? E as sensações corporais? Tenho dado atenção ao que me diz meu corpo? O yoga nos propõe um mergulho no interior e isso pode nos permitir entrar em contato com pensamentos, emoções e sensações corporais quando temos a intenção do autoconhecimento.

 

É, Sri Aurobindo tinha razão, o yoga é uma psicologia prática! Se você busca crescimento pessoal, te convido a praticar yoga!

© 2013 by CEPY - Centro de Estudos e Práticas em Yoga - Site desenvolvido por Diego Cerqueira Rodrigues